Tag Archives: Idolo

Eu e meu Ídolo.

23 set

Hoje o post de Eu e meu Idolo é com Júlia Reis, que mora em Curitiba há 5 anos, mas é Mineirinha. Faz faculdade de Publicidade na Universidade Positivo e adora fotografias, namorar muito e “Claudiar” bastante. Já tentaram adivinhar quem é seu seu idolo? Isso mesmo, Claudia Leitte.

Lado Femme: Você lembra o primeiro show que foi da Claudia Leitte? Como foi?

Júlia Reis: O primeiro show que fui de Claudinha foi em 2003, Ipatinga no Vale do Aço em MG. Era um festival de bandas que acontece todo ano e em 2003 o Babado se apresentou pela primeira vez lá. O show foi incrível, ninguém conhecia a banda e não foi por isso que alguém deixou de pular até a última música. O camarote estava caindo  por conta da agitação das pessoas e Claudia precisou interromper o show, mas depois de 5 minutos ela entrou no palco novamente dizendo que não conseguia ficar parada no backstage. Sentou na beirada do palco, cantou músicas lentas até ajeitarem a situação e eu me apaixonei. hahaha

Lado Femme: Em qual momento você percebeu que tinha uma paixão a mais do que outras pessoas pela cantora?

Júlia Reis: Eu sempre tive uma quedinha por essas coisas de ídolo e coisa e tal. Já tive alguns quando criança, mas Claudia durou até hoje, com 22 anos. Vi que a vida peneirou algumas coisas que faziam parte da idade e o meu carinho por Claudinha permaneceu. Em Curitiba isso ficou mais forte em mim, pois tive grandes problemas de adaptação à cidade e Claudia inconscientemente me ajudou a passar por essa fase. Era como se ela estivesse me dando à mão, brinco que ela é o ponto de intersecção com Minas e meu povo de lá.

Lado Femme: Você costuma escutar todo dia músicas do Cláudia Leitte?

Júlia Reis: Todo dia e toda hora. É muita Claudia! Ouço de tudo, mas sério que não consigo parar de ouvir. Músicas antigas, covers, blábláblá. Só dá leitte!

Lado Femme: Em quantos shows você já foi? Qual foi o mais marcante?

Júlia Reis: Em Minas fui a vários, aqui no sul rola pouco comparado ao resto das regiões. Mas acho que ao todo já rolou uns 13! Não é um número suficiente pra mim, diga-se de passagem..

O show mais marcante foi o acústico que rolou no On Board do ano passado. BELÍSSIMO, nunca vi nada igual! E outro show massa foi o que ela cantou Horizonte ajoelhada pra mim, no dia do aniversário dela, onde fiz uma festa com bolo e tudo. Me senti um Tito da vida…super honra!

Lado Femme: Conseguiu conhecer pessoalmente seus ídolos? Se sim, como conseguiu? Qual foi a sensação?

Júlia Reis: Não conto a primeira vez, que foi o navio elétrico. Cheguei perto, mas me tiraram antes de falar “Oi”, “Tchau” ou qualquer tipo de comunicação. Babado forte, deixa pra lá.

A conheci em março deste ano em Santa Catarina e de fato não poderia ter sido melhor. Depois de TANTA luta e espera foi simplesmente perfeito! Conversamos, brincamos, ela me agarrava na hora de tirar a foto (porque eu estava tremendo inteira). Mas não fiquei nervosa, não teria paciência nem perdão a mim mesmo no futuro se eu deixasse de dizer a ela o que eu precisava e queria dizer. E agradecer.

Lado Femme: Já fez alguma loucura pela Cláudia Leitte?

Júlia Reis: Todo fã é meio louco, quem é fã de verdade acaba inventando mil loucuras. Eu já paguei 2 mil reais (um dinheiro que eu realmente NÃO tenho pra brincar) no navio elétrico do ano passado e deixei de prestar vestibular pra ir.

Mas a loucura maior vai ser esse ano. Conseguir vender 80 havaianas customizadas pra pagar o navio do ano que vem. Espero que consiga!! “De ml em ml o fã enche o litro de leitte”

Lado Femme: Seus amigos te criticam por ser fã incondicional da Claudia Leitte? O que eles falam?

Júlia Reis: Meus amigos, minha família, quem mal me conhece, quem não me conhece. TODAS as tribos me criticam. É aquele papo de que sou louca, de que isso é doença, que ela pode até saber que existo, mas que não faz sentido me dedicar tanto pra alguém assim. Outras coisas mais chulas como: Eu trabalho sem receber dinheiro por isso, ela rouba minha energia.

Coisa horrível, né? Geral vai pro Umbral, nem ligo. Deus resolve esses julgamentos lá em cima. HAHA

Lado Femme: Você costuma diariamente manter-se informada diariamente sobre seu ídolo?

Júlia Reis: Não só depois de trabalhar com isso (www.missleitte.com), mas antes também! O gostoso de ser fã é também explorar o material que as mídias liberam. Não sei se esse hobbie se deve ao fato de ser publicitária, mas sou muito ligada nisso. Tenho até uma forma de pesquisa de notícias, fotos e vídeos que saem diariamente, então não perco uma!

Lado Femme: O que você gostaria de fazer pelo seu ídolo ou com ele, que ainda não fez?

Júlia Reis: “Por ela” é definitivamente dar pelo menos um pouquinho da alegria que ela me dá. Se existir algo que eu possa fazer por ela, pela felicidade dela eu faço. E quando não existe, invento. E assim vai ser…

“Com ela”; Ah, acho que todo fã se imagina passando um dia junto ao seu ídolo. Eu sinto vontade de passar um dia, seja de folga ou de trabalho. Sou muito detalhista e iria amar reparar em tudo. Sinto muita vontade de trabalhar com Claudia um dia…

Lado Femme: Você já abriu mão de alguma coisa ou situação, pelo seu ídolo?

Júlia Reis: A história do vestibular foi a maior ocasião. (Mas era a federal e eu sabia que era impossível passar!)

Já abri mão desses passeios de fds porque ela iria aparecer na TV. Mas tento ao máximo não abrir mão de nada, não é o objetivo do amor, né?

Lado Femme: O que você acha de mais bonito em Claudia Leitte?

Júlia Reis: A opção que ela fez de através da fama mostrar o que ela tem de melhor. Quero dizer o caráter, a educação, os princípios… ela poderia não passar isso pra frente. Mas a canttora inspira muita gente na caminhada dela! E quem insiste em ver de outra forma (que ela é “forçada” por exemplo) é porque não está pronto pra receber algo tão puro e nobre como o que ela passa.

Lado Femme: Deixe uma mensagem.

Júlia Reis: A mensagem que deixo é a que vou deixar em todo canto que me pedirem pra explicar algo sobre “Eu e meu Ídolo”. Só paro no dia que Claudia Leitte disser “Tá bom, Júlia, já li. Obrigada!”
Aí vai:  Obrigada por mostrar com tanta leveza as coisas bonitas da vida, me ensinar que com passos firmes, fortes e dedicados, o caminho a percorrer se torna mais fácil e que qualquer retribuição que a vida nos mandar é merecimento. Obrigada por levar o amor consigo em cada canto, obrigada pela dedicação, pelos sorrisos que ganho quando te encontro, mesmo você não sabendo direito quem sou ou de onde vim. Mas por saber através dos meus olhos o quanto de amor tenho pra te dar.

Obrigada pela essência imutável que te permite continuar me ensinando cada dia mais.

E por fim, brigada pela sua voz embalar os grandes momentos da minha vida.

Eu e meu Ídolo.

22 jul

Hoje será a estreia de mais um tema para o blog: Eu e meu ídolo (cute, né?)

Vamos mostrar uma relação real entre fã e ídolo, hoje com Vitória Carolina Teles Gonçalves, bem mais conhecida como Torinha, mora na linda cidade de Maceió -AL, faz faculdade na Seune, trabalha diariamente em um escritorio de contabilidade, ama ler ouvir música e tocar violão. E seu ídolo é Voa Dois.

Vitória com Fredd e Katê (Voa Dois).

Lado Femme: Você lembra o primeiro show que foi do Voa Dois? Como foi?

Vitória: Claro que sim, foi em Agosto de 2008, em uma festa chamada MedFolia, antes do show eu já tinha ouvido falar na banda, e tinha curiosidade de ir a um show, no dia do show, chovia muito, mas quando eles entraram no palco foi uma energia contagiante. Eu, nunca ficava na frente do palco, em um show, e eles conseguiram minha atenção, e eu fiquei a noite toda embaixo de chuva, e ali “grudada” próxima ao palco. Foi sensacional.

Lado Femme: Em qual momento você percebeu que tinha uma paixão a mais do que outras pessoas pela banda?

Vitória: Percebi no momento em que me via olhando os blogs de Katê e Fredd, e quando perguntava aos amigos e nenhum procurava saber, foi quando começei a pensar que estava virando fã.

Lado Femme: Você costuma escutar todo dia músicas do Voa Dois?

Vitória: Sim, ouço todos os dias, pelo menos 1 música, até porque o toque do meu celular é Katê cantando. E quando tem algum música de lançamento, geralmente passo o dia todo ouvindo.

Lado FemmeEm quantos shows você já foi? Qual foi o mais marcante?

Vitória: Já fui a 7 shows, os vi no carnaval desse ano, e sexta irei a outro, completando 8. O mais marcante?! aí que coisa difícil, todos são marcantes, mas o Maceió Fantasy, que foi quando conheci eles, quando os vi no carnaval de Salvador e eles me reconheceram, e a micareta de Alagoinhas-BA, que foram 5 horas de trio.

Lado Femme: Conseguiu conhecer pessoalmente seus ídolos? Se sim, como conseguiu? Qual foi a sensação?

Vitória: Conheci sim, foi justamente a atenção e o carinho deles que tornou mais fã. Consegui, porque na época eu tirava foto para um site, e tinha acesso ao camarim, então e minha amiga Tayná Solano, entramos e falamos com eles. A sensação?! eu tava nervosa, morrendo de vergonha, perdi a fala, não sabia o que dizer nem o que fazer, fiquei paralisada, resumindo, foi incrível!

Lado Femme: Já fez alguma loucura pelos seus ídolos?

Vitória: Aí Deus! a mais recente, recebi uma msg, que a banda iria fazer uma conexão no aeroporto de Maceió, de madrugada, então, fui até o aeroporto sozinha, minha mãe quando soube reclamou, mas entendeu. Ahh! e eu encontrei eles tá?! e conversei muito, foi bem legal.

Lado Femme: Seus amigos te criticam por ser fã incondicional do Voa Dois? O que eles falam?

Vitória:  Alguns amigos criticam, outros dizem que não vão expressar opinião, o que termina sendo uma forma de crítica, mas são poucos, eles geralmente falam ” Eles nem sabem que você existe, não sei pra que tanta atenção!” mas quando “provo” que eles me conhecem, e sabem quem sou, eles se calam.

Lado Femme: Você costuma diariamente manter-se informada sobre seu ídolo?

Vitória: Sim, acompanho tudo, pelo twitter, que eles usam muito, pelo blog deles, e também pelo blog www.voatres.blogspot.com que é atualizado por um grupo de fãs.

Lado Femme: O que você gostaria de fazer pelo seu ídolo ou com ele, que ainda não fez?

Vitória: Nossa! Nunca pensei nisso! Mas nesse próximo show já os convidei pra comer tapioca e passear no shopping, serve né? se eles forem vai ser bem legal!

Lado Femme: Você já abriu mão de alguma coisa ou situação, pelo seu ídolo?

Vitória: Já, uma vez de viajar para Santos – SP, preferir ir a Salvador pra vê-los, e agora de ir ao Festival de Inverno de Garanhus, porque tem show deles aqui.

Lado Femme: O que você acha de mais bonito em seu ídolo?

Vitória: São muitas coisas, mas em Katê, o sorriso, a sinceridade e principalmente a perseverança, em Fredd, os olhos, o carinho e a determinação.

Lado FemmeDeixe uma mensagem.

Vitória: Eu só tenho a agradecer a Katê e Fredd, por todo o carinho que eles demonstram não só por mim, mas por todos os fãs. E eu tenho certeza do quanto eles sabem que são importantes nas nossas vidas. O meu amor é demostrado a cada palavra escrita e falada para eles, que tudo é feito de coração. O Voa Dois, está comigo sempre, agradeço também a eles, porque me proporcionaram conhecer pessoas do país inteiro, que hoje são meus amigos, e pessoas importantes na minha vida. Aprendi a amá-los e a cada dia mais admirá-los, isso é incondicional e será levado pro resto da vida!!

“Amar é admirar com o coração. Admirar é amar com cérebro.” Theophile Gautier